top of page
  • Lipe Diaz

Aniversário 2020 - Nossa história

Atualizado: 25 de abr. de 2020


A Lipe Diaz está comemorando mais um ano de existência. Nos anos anteriores realizamos bate-papos com ex-alunos profissionais atuantes nos mercados de quadrinhos, games, animação, ilustração, escultura e referências do mercado. Interessante o número de alunos da Lipe Diaz que se tornaram profissionais: praticamente todos que terminam seus cursos com portfólio.


Esse ano não haverá festa devido à pandemia mundial. Vamos guardar energias para ano que vem, e refletir.


A Lipe Diaz começou no mundo dos sonhos, sonho de trabalhar desenhando. Nunca foi uma meta abrir uma escola. O sonho de infância era se tornar um artista. Entrar no mercado é mais fácil do que se manter . Entrar no mercado é como entrar em um trem bala em movimento.


Entre 1997 e 1998, Lipe e seus amigos artistas trabalharam em uma revista em quadrinhos idealizada por Ricardo Graça, chamada Troia. Quase todos nós éramos alunos de um professor de desenho chamado Wagner e fomos reunidos para este projeto. Assim surgiram, em tempos onde a internet não era sombra, os "42 amigos", grupos de artistas que se encontravam no centro do Rio para mostrar histórias e personagens uns para os outros.



O lançamento da revista Tróia aconteceu no SENAC Riachuelo , e lá os jovens artistas tiveram contato com o quadrinista e ex-editor Edmundo Rodrigues, e ali muito foi ensinado sobre o mercado editorial.





Planejar e organizar é um trabalho invisível, mas não acontece como mágica, requer comprometimento. Todo mundo se conhece e toda informação circula nos bastidores. Para crescer no mundo das artes é preciso evoluir como pessoa. Ética nos relacionamentos é algo raro e esse foi nosso diferencial.




Entre 2011 e 2012, Lipe já tinha desenhado alguns títulos para o mercado americano e se tornou diretor de uma escola de artes no Rio de Janeiro após isso. Como artista, participou de várias Comicmanias (Evento que trouxe o Jim Lee e Greg Capullo anos atrás). Era uma honra estar na Comicmania ao lado do Carlos Rafael, Jack Helbert, Jack Jadson, Ibraim Roberson, Joe Bennet. Uma galera veio. João Calvet organizava.




Legal de ser artista é que os convites para os eventos e o Networking com profissionais é natural. O trabalho administrativo não é tão legal quanto o criativo, mas era algo que precisava ser feito. A empresa cresceu muito.




A ideia era reunir os artistas atuantes no mercado internacional e os independentes. Trouxemos de vários estados coletivos como o Petisco (Daniel Esteves, Will , Mário Cau, Cadú Simões), Daniel HDR, Geraldo Borges e os locais como Leo Finochi e até convidados estrangeiros.


Nessa época, Victor Neto já era professor e demos algumas entrevistas para a mídia.





Até convidados internacionais como Sérgio Cariello vieram.



Nessas fotos: Fabrício Guerra, Fábio Guimarães, Rodney Buchemi, Rod Reis, Márcio Takara, Carlos Rafael, Ronilson Freire, entre outros que vão dar muito que falar ainda. Grandes artistas. Pessoas de outros estados estudavam conosco. Reunir esse povo foi uma oportunidade ímpar.



Organizavamos muitos eventos, agregando os profissionais que ia conhecendo. A lista é enorme. Muitos amigos sendo feitos. Foi bom pra ele também fazer todos esses workshops e cursos. Grandes talentos aí!




Era tudo muito bem feito e nossa sede era na Zona Sul - Botafogo.



Paulo Siqueira, Renato Guedes, Ibraim Roberson muitos artistas profissionais vieram trabalhar conosco.


Anderson Mahanski, Danilo Beyruth, tantos nomes, tantos talentos promissores foram desenvolvidos nessa época.






Por detrás de todas essas ações e eventos tinha uma equipe dando suporte e trabalhando duro. Mas como agitador cultural, o tempo dedicado ao desenho foi diminuindo e isso não foi bom. Em 2013 ele teve a oportunidade de deixar de ser Diretor de Escola e se dedicar mais a carreira de desenhista e tudo deu certo. Veio a primeira NYCC e a oportunidade de dar mais um passo na carreira. Nosso professor Victor Neto também foi.


Nesse ano o objetivo era mostrar portfólio para editores e artistas e pegar feedbacks.



Algumas fotos de quem o avaliou:

Tony S Daniel



Frank Cho

Frank Cho



Adam Hughes

Adam Hughes



Mark Teixeira

Mark Teixeira



Steve Mcniven

Steve Mcniven



olivier coipel

Olivier Coipel



Michael Gonden

Michael Golden



José Luiz Garcia Lopez

José Luiz Garcia Lopez (Esse é o cara!!) :-)



Mark Silvestri

Realizei meu sonho de infância e ainda ganhei dicas incríveis do meu amigo Mark Silvestri



Charlie Adlard

Como bônus troquei ideia com Charlie Adlard nas ruas de Manhattan!!



David Loyd

David Lloyd



Rich Buckler

Ah, Rich Buckler foi meu orientador por email até o mês de seu falecimento...



Rob Liefeld

Os alunos da escola falavam sempre do Rob Liefeld. O Criador do Deadpool tem carisma nível 100000.



Era ali, era ali que eu queria chegar!!


Em 2014, com tudo isso na bagagem, Lipe se mudou do Rio de Janeiro e foi morar em Sorocaba-SP. A ideia era apenas desenhar para os clientes recém obtidos. Mas o barulho feito no Rio de Janeiro chegou até Sorocaba, dando oportunidades de também trabalhar com aulas e receber a mídia em sua casa. Casa cheia aos Sábados e muitos sonhos sendo alimentados para tornarem realidade. Ali surgiu a Lipe Diaz, e o Lipe era apenas agregador de pessoas. Muitas experiências para partilhar.




Também era muito divertido, não tinha aquele peso de ter uma empresa.



Enquanto morava em Sorocaba Lipe participava da equipe que desenhava o jogo Marvel Avengers Aliance da Marvel Games e desenhava quadrinhos para a editora independente do roteirista do Deadpool, o Buddy Scalera. Foi um ano produtivo.





Em outubro de 2014 Lipe voltou a NYCC, mas dessa vez como Artista expositor. Algo quase impossível se tornou realidade.